Luís Menezes Pinheiro 2 (imagem UAveiro)

Confrade Luís Menezes Pinheiro reeleito para Presidente do Comité Português da Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI)

Confrade Luís Menezes Pinheiro reeleito para Presidente do Comité Português da Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI) Em julho deste ano, Portugal foi reeleito, por aclamação, para o Conselho Executivo da Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI) no dia 21 de junho, em Paris, e far-se-á representar durante o biénio 2021-2023 pelo Presidente do Comité Português para a COI, Luís Menezes Pinheiro, que irá iniciar o terceiro mandato neste órgão. Luís Menezes Pinheiro é docente e investigador da Universidade de Aveiro (UA) e foi reeleito presidente do Comité Português para a COI. A participação de Portugal neste órgão da COI,  criada no seio da  UNESCO em 1960, reflete a prioridade que Portugal confere à temática dos oceanos, nomeadamente no atual contexto da Década das Nações Unidas para a Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável 2021-2030, e no da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável,  em que se destaca a realização da segunda Conferência das Nações Unidas dos Oceanos, que deverá lugar em Lisboa, em junho/julho de 2022. Portugal compromete-se a desempenhar o mandato para o qual foi eleito no respeito pelas suas acrescidas responsabilidades nos assuntos do mar, continuando a promover o conhecimento científico dos oceanos ao nível global, numa abordagem multilateral, integrada, dialogante e construtiva, e far-se-á representar durante o biénio 2021-2023 pelo presidente do Comité Português para a COI, docente e investigador da UA, Luís Menezes Pinheiro, que irá iniciar o terceiro mandato neste órgão correspondente ao biénio 2021-23. Relembramos que o nosso ilustre confrade, em maio deste ano, tinha sido nomeado, conjuntamente pelos ministros do Mar e dos Negócios Estrangeiros, como Ponto Focal do Comité Nacional para a Década das Nações Unidas das Ciências do Oceano e o Desenvolvimento Sustentável 2021-2030, junto da Comissão Oceanográfica Intergovernamental (IOC/UNESCO). Luís Menezes Pinheiro é, igualmente, presidente da Comissão de Geociências Marinhas da Comissão de … Continue reading “Confrade Luís Menezes Pinheiro reeleito para Presidente do Comité Português da Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI)”

Confrade João Cortez de Lobão é notícia no programa Exame Informática
João Cortez de Lobão

Confrade João Cortez de Lobão é notícia no programa Exame Informática 16/03/2021 O programa (SIC Notícias) Exame Informática, foi  até LER ARTIGO

Título “Pintor de Marinha” atribuído ao confrade Fernando Lemos Gomes
O confrade Fernando Lemos Gomes agradecendo a distinção â Academia de Marinha

Título “Pintor de Marinha” atribuído ao confrade Fernando Lemos Gomes 17-06-2021 O título de "Pintor de Marinha" foi criado pelo LER ARTIGO

A Confraria Marítima – Liga Naval Portuguesa reuniu a sua Assembleia Geral Ordinária.

A Confraria Marítima – Liga Naval Portuguesa reuniu a sua Assembleia Geral Ordinária. 26/05/2021 Na sala Dom Luís I, gentilmente LER ARTIGO

Confrade Rui Marcelino e a sua equipa da Almadesign vencem prémio internacional
O nosso confrade Rui Marcelino e imagens do interior do ALICE by Almadesign

Confrade Rui Marcelino e a sua equipa da Almadesign vencem prémio internacional 20/05/2021 Almadesign é responsável pelo conceito de design LER ARTIGO

Recordando o 10º Aniversário da Confraria Marítima

Recordando o 10º Aniversário da Confraria Marítima 20/04/2021 O tempo voa … e a “Confraria Marítima de Portugal” celebrou o LER ARTIGO

Aniversário dos 450 anos da Batalha de Lepanto evocado pela Confradía Europea de la Vela
Pormenor do quadro A batalha de Lepanto, autor desconhecido 159 (National Maritime Museum, Greenwich)

Aniversário dos 450 anos da Batalha de Lepanto evocado pela Confradía Europea de la Vela 28/02/2021 A conferência online, reuniu LER ARTIGO

O hidroptero de Enrico Forlanini, no lago Maggiore c. dezembro de 1910 (imagem colorida por AI hotpot.ai)

A «invenção da roda» no Mar

Numa luta para minimizar o problema do atrito entre superfícies, como por exemplo entre o chão e algo que teria de desclocar sobre o chão, há quase seis mil anos o Humano terá inventado a roda. Invenção que ficou marcada na história da humanidade por ter sido um avanço colossal sobre a diminuição desse problema de atrito. Desde então, a engenhosidade e os materiais foram tornando a roda cada vez mais eficiente. Entre outros aspectos, como o de transportar cargas cada vez mais pesadas e em diferentes terrenos, a eficiência da roda permitiu também rolar cada vez com mais velocidade no chão. Um detalhe sobre a velocidade rolando no chão é o de que à medida que a velocidade aumenta, a superfície do chão tem de tornar-se cada vez mais lisa… Não poderíamos rolar um carro de Fórmula 1 no mesmo terreno do Paris-Dakar… Desde que começou a navegar, o Humano tem também lutado para melhorar a eficiência das embarcações. Para isso tem trabalhado diversas vertentes, como por exemplo a forma dos cascos, os materiais e a propulsão (seja ela a motor, a remos, à sirga, à vara… ou no caso que vou desenvolver, à vela). Claro que uma vertente crucial é a resistência da água. Sobre este aspecto trabalhou-se desde sempre na vertente das formas dos cascos. Um tema complexo, visto que a forma do casco, por um lado quer-se o mais hidrodinâmica possível, mas por outro lado necessita também de ser adaptada à carga ou passageiros ou armamento ou qualquer que seja o propósito para o qual o casco foi concebido. E no caso da embarcação ser propulsionada por vento, a forma do casco necessita ainda de providenciar uma resistência lateral eficaz contra o abatimento. Quase sempre o propósito para o qual um casco é concebido e os … Continue reading “A «invenção da roda» no Mar”

A Coleção Seixas do Museu de Marinha

A Coleção Seixas do Museu de Marinha Certamente quase todos os membros da Confraria Marítima de Portugal – Liga Naval LER ARTIGO

Da importância do COLD IRONING na poluição marítima
Cold ironing no porto de San Diego (imagem Cody Hooven)

Da importância do COLD IRONING na poluição marítima 30-07-2021 As emissões poluentes dos grandes navios e a importância do ”Cold LER ARTIGO

A Marinha Mercante Nacional
As superestruturas do LAURA S durante uma escala no porto da Graciosa em julho de 2017 (imagem MM Betencourt)

A Marinha Mercante Nacional 30-06-2021 Este singelo “depoimento” é, naturalmente, subjectivo, mas traduz o sentimento fruto de muitos anos de LER ARTIGO

“Portugal é um País de Marinheiros”

“Portugal é um País de Marinheiros” 30/05/2021 “Portugal é um País de Marinheiros” é uma afirmação muito usada e ouvida LER ARTIGO

Um país marítimo que não aproveita o mar

Um país marítimo que não aproveita o mar 30/04/2021 O mar é vital para os seres humanos e para o LER ARTIGO

Recordando o 10º Aniversário da Confraria Marítima

Recordando o 10º Aniversário da Confraria Marítima 20/04/2021 O tempo voa … e a “Confraria Marítima de Portugal” celebrou o LER ARTIGO

A Coleção Seixas do Museu de Marinha

A Coleção Seixas do Museu de Marinha Certamente quase todos os membros da Confraria Marítima de Portugal – Liga Naval Portuguesa conhecem a Messe de Cascais. Também praticamente todos saberão que o edifício onde a mesma se encontra é conhecido por Palácio “Seixas”. E a maioria saberá que esse nome se deve ao benemérito, Henrique Maufroy de Seixas, que deixou em testamento este palácio para a Marinha. Provavelmente já será menor o número daqueles que conhecerão com algum detalhe quem foi Seixas e que outros contributos relevantes ele deu à Marinha, nomeadamente ao seu Museu. O principal propósito deste breve apontamento é dar a conhecer esta figura e apresentar algumas das coleções que doou ao Museu de Marinha, mesmo correndo o risco de não trazer grandes novidades para quem conheça bem a história do Museu de Marinha. Henrique Maufroy de Seixas nasceu na freguesia das Mercês, em Lisboa, a 15 de abril de 1886. Curiosamente, encontram-se algumas vezes referência a 1887 como ano do seu nascimento. Por exemplo, a Revista da Armada dedicou-lhe, um pequeno artigo de homenagem, em abril de 1986, sendo referido que o dito artigo tinha como propósito lembrar o centenário do seu nascimento, que ocorreria no ano seguinte. Inclusivamente, foi incluída uma Nota da Redação com o seguinte texto: “N. R. – Um ano antes do centenário do nascimento de tão notável cidadão e grande amigo da Marinha, a “Revista da Armada” rende-lhe as suas homenagens, recordando-o com saudade e admiração”. No entanto, entre a documentação constante no seu espólio, existente no Museu de Marinha, encontram-se o seu assento de nascimento e também o de óbito, e ambos coincidem com o ano de 1886. Era filho de Henrique Júlio de Seixas e Marie Louise Maufroy, nascida em França, sendo ambos solteiros. Seu avô paterno, Manuel António … Continue reading “A Coleção Seixas do Museu de Marinha”

Da importância do COLD IRONING na poluição marítima
Cold ironing no porto de San Diego (imagem Cody Hooven)

Da importância do COLD IRONING na poluição marítima 30-07-2021 As emissões poluentes dos grandes navios e a importância do ”Cold LER ARTIGO

A Marinha Mercante Nacional
As superestruturas do LAURA S durante uma escala no porto da Graciosa em julho de 2017 (imagem MM Betencourt)

A Marinha Mercante Nacional 30-06-2021 Este singelo “depoimento” é, naturalmente, subjectivo, mas traduz o sentimento fruto de muitos anos de LER ARTIGO

“Portugal é um País de Marinheiros”

“Portugal é um País de Marinheiros” 30/05/2021 “Portugal é um País de Marinheiros” é uma afirmação muito usada e ouvida LER ARTIGO

Um país marítimo que não aproveita o mar

Um país marítimo que não aproveita o mar 30/04/2021 O mar é vital para os seres humanos e para o LER ARTIGO

O Mar no Plano de Recuperação e Resiliência
O Mar no Plano de Recuperação e Resiliência

O Mar no Plano de Recuperação e Resiliência 31/03/2021 Eu vou tomar como adquirido que o leitor está convencido que LER ARTIGO

Contornar o Cabo das Tormentas
O Cabo da Boa Esperança ou das Tormentas (Imagen de Robert Pastryk em Pixabay)

Contornar o Cabo das Tormentas 31/10/2020 Neste século XXI, nunca como agora, a economia portuguesa, em geral, e a Economia LER ARTIGO

Cold ironing no porto de San Diego (imagem Cody Hooven)

Da importância do COLD IRONING na poluição marítima

Da importância do COLD IRONING na poluição marítima 30-07-2021 As emissões poluentes dos grandes navios e a importância do ”Cold Ironing” para mitigar o seu efeito, em porto. O Cold Ironing é uma nomenclatura actualmente usada, em inglês, para designar um sistema que esteve em uso no tempo dos navios com máquinas alternativas e turbinas a vapor. As expressões em inglês são fáceis de traduzir para os portugueses que, normalmente, entendem bem o inglês. Todavia, há uma que, embora seja um sinónimo idiomático, foge ao contexto e precisa, para alguns, de uma explicação. Cold Ironing, Shore conection, Shore-to-ship-power (SSP), Alternative Maritime Power(AMP) On Shore Powwer Supply (OPS), High Voltage Shore-Side Conection (HVSC). O Cold Ironing (CI) é o termo mais consensual para designar a tecnologia que vamos abordar. Era a ligação eléctrica de um navio a terra, quando atracado, para satisfazer as suas necessidades energéticas, com o fim de desligar as caldeiras. Desta forma, permitia a poupança de carvão ou nafta, que eram os combustíveis usados no tempo dos navios a vapor: os célebres “Vapores”. Este procedimento possibilitava, ainda, proceder aos trabalhos de manutenção preventiva ou correctiva. O apagar das caldeiras originava o arrefecimento da casa das caldeiras e da casa das máquinas, daí a denominação Cold Ironing, que basicamente significa “arrefecimento do ferro”. Nesses tempos, ainda não havia a preocupação da poluição. Era o tempo do vapor, a força motriz capaz de impelir os pequenos e grandes “Vapores”, cuja dimensão e prestígio se avaliava pelo número de chaminés de que estavam dotados. O seu número era em função das caldeiras instaladas, o que significava grande potência de máquina e, por sua vez, grande velocidade. Não havia o cuidado a ter com problemas ambientais. Para os observadores em terra, a fumaça que saía das chaminés dos navios, quanto mais abundante … Continue reading “Da importância do COLD IRONING na poluição marítima”

O Mar no Plano de Recuperação e Resiliência
O Mar no Plano de Recuperação e Resiliência

O Mar no Plano de Recuperação e Resiliência 31/03/2021 Eu vou tomar como adquirido que o leitor está convencido que LER ARTIGO

Um país marítimo que não aproveita o mar

Um país marítimo que não aproveita o mar 30/04/2021 O mar é vital para os seres humanos e para o LER ARTIGO

“Portugal é um País de Marinheiros”

“Portugal é um País de Marinheiros” 30/05/2021 “Portugal é um País de Marinheiros” é uma afirmação muito usada e ouvida LER ARTIGO

A Marinha Mercante Nacional
As superestruturas do LAURA S durante uma escala no porto da Graciosa em julho de 2017 (imagem MM Betencourt)

A Marinha Mercante Nacional 30-06-2021 Este singelo “depoimento” é, naturalmente, subjectivo, mas traduz o sentimento fruto de muitos anos de LER ARTIGO

Portugal e o Mar
Barra do Porto da Ilha de Porto Santo (imagem João Gonçalves)

Portugal e o Mar 28/02/2021 Metade da fronteira portuguesa é marítima, num contexto em que o Mar ocupa cerca de LER ARTIGO

Contornar o Cabo das Tormentas
O Cabo da Boa Esperança ou das Tormentas (Imagen de Robert Pastryk em Pixabay)

Contornar o Cabo das Tormentas 31/10/2020 Neste século XXI, nunca como agora, a economia portuguesa, em geral, e a Economia LER ARTIGO

O confrade Fernando Lemos Gomes agradecendo a distinção â Academia de Marinha

Título “Pintor de Marinha” atribuído ao confrade Fernando Lemos Gomes

Título “Pintor de Marinha” atribuído ao confrade Fernando Lemos Gomes 17-06-2021 O título de “Pintor de Marinha” foi criado pelo Despacho do Almirante Chefe do Estado Maior da Armada n.º 39/05 de 22 de junho e é por si conferido sob proposta da Academia de Marinha ao artista que tenha consagrado uma parte substancial da sua atividade à representação plástica ou gráfica de assuntos marítimos de Portugal. Até hoje foi atribuído em 2005 e em 2019. Em 2021, um júri constituído para o efeito, constituído por elementos da Academia de Marinha, da Academia Nacional de Belas Artes, um Oficial da Marinha com reconhecida obra plástica e pelo artista plástico-pintor Correia Pinto, decidiu escolher os artistas Fernando Lemos Gomes e António João da Silva Delfim, os quais foram propostos para serem designados como “Pintores de Marinha”, título que é indissociável da profunda relação imagética com o Mar e com a Marinha, que caracteriza a identidade portuguesa. As obras dos premiados integram-se no programa de preservação do legado e património da Marinha visando, através da sua representação pictórica, iminentemente naturalista, configurar e tornar visíveis as memórias e vivências experienciadas perante o enigma do Mar. O realismo absorvente das pinturas deve-se a um tempo dilatado de observação, cuja objetividade ótica, por vezes mediada por máquinas, denota meticulosa preparação patente no desenho rigoroso, na composição, nos enquadramentos, no cromatismo sensível e delicado, nas atmosferas aquosas, e no dinamismo expressivo, conseguido através das técnicas do óleo e da aguarela, cujo domínio é deveras difícil. As pinturas dizem-se fingindo a materialidade dos navios, a robustez dos materiais, a força dos homens na faina da pesca, as cartografias feitas de riscos científicos sobre o espaço limite do Mar, a simbologia mítica dos navegadores, mas, sobretudo, são capazes de convocar o olhar de quem vê, vendo as imagens … Continue reading “Título “Pintor de Marinha” atribuído ao confrade Fernando Lemos Gomes”

A Confraria Marítima – Liga Naval Portuguesa reuniu a sua Assembleia Geral Ordinária.

A Confraria Marítima – Liga Naval Portuguesa reuniu a sua Assembleia Geral Ordinária. 26/05/2021 Na sala Dom Luís I, gentilmente LER ARTIGO

Confrade Rui Marcelino e a sua equipa da Almadesign vencem prémio internacional
O nosso confrade Rui Marcelino e imagens do interior do ALICE by Almadesign

Confrade Rui Marcelino e a sua equipa da Almadesign vencem prémio internacional 20/05/2021 Almadesign é responsável pelo conceito de design LER ARTIGO

Confrade João Cortez de Lobão é notícia no programa Exame Informática
João Cortez de Lobão

Confrade João Cortez de Lobão é notícia no programa Exame Informática 16/03/2021 O programa (SIC Notícias) Exame Informática, foi  até LER ARTIGO

Confrade Professor Doutor Vítor Vasconcelos é Prémio de Excelência Científica da Universidade do Porto

Confrade Professor Doutor Vítor Vasconcelos é Prémio de Excelência Científica da Universidade do Porto 23/03/2021 Foi com grande satisfação que LER ARTIGO

O Mar no Plano de Recuperação e Resiliência
O Mar no Plano de Recuperação e Resiliência

O Mar no Plano de Recuperação e Resiliência 31/03/2021 Eu vou tomar como adquirido que o leitor está convencido que LER ARTIGO

Confrade Carlos Alpedrinha Pires foi o cicerone do programa Visita Guiada da RTP

Confrade Carlos Alpedrinha Pires foi o cicerone do programa Visita Guiada da RTP 15/04/2021 A jornalista Paula Moura Pinheiro, convidou LER ARTIGO

“Portugal é um País de Marinheiros”

“Portugal é um País de Marinheiros” 30/05/2021 “Portugal é um País de Marinheiros” é uma afirmação muito usada e ouvida no nosso país. E até poderia haver razões para tal, pois cerca de 80% da sua população vive perto do litoral, tem a maior área de Mar sob sua jurisdição entre os países da UE e as referências ao Mar são permanentes na sua história, na sua literatura e nos seus poetas. E que Portugal sempre dependeu do Mar ao longo dos seus nove séculos de existência também é inegável. Logo após a sua fundação como estado independente, para a conquista aos Mouros do território até ao Algarve assim como consolidação da sua fronteira com os estados ibéricos, foi através do Mar que recebeu a ajuda dos Cruzados. E naturalmente devido à pressão que o jovem Portugal sofreu na sua fronteira terrestre, contribuiu para que a opção de desenvolvimento fosse com o Mar porque isso significava a possibilidade segura e permanente de manter relações com o exterior. Pelo Mar entravam e saíam mercadorias e também se encontrava o alimento para o sustento da sua população. E mantendo o desenho, ainda actual, de uma faixa de terra, com pouco mais de duzentos quilómetros, à medida que a reconquista para sul foi sendo realidade a deslocação de habitantes concretizou-se no mesma direcção, cruzando os vários rios e estabelecendo-se nas suas fozes novas comunidades junto ao Mar, onde ainda hoje subsistem as maiores cidades portuguesas com os seus portos. E foi a partir destes portos que se estabeleceu o comércio marítimo. E daqui se iniciou o comércio medieval, por transporte marítimo, tanto para Inglaterra e o norte da Europa, como para o Mediterrâneo e que marcou o início da capacidade, técnico e treino da navegação portuguesa, percussora da expansão marítima posterior. Expansão marítima … Continue reading ““Portugal é um País de Marinheiros””

A Marinha Mercante Nacional
As superestruturas do LAURA S durante uma escala no porto da Graciosa em julho de 2017 (imagem MM Betencourt)

A Marinha Mercante Nacional 30-06-2021 Este singelo “depoimento” é, naturalmente, subjectivo, mas traduz o sentimento fruto de muitos anos de LER ARTIGO

Um país marítimo que não aproveita o mar

Um país marítimo que não aproveita o mar 30/04/2021 O mar é vital para os seres humanos e para o LER ARTIGO

O Mar no Plano de Recuperação e Resiliência
O Mar no Plano de Recuperação e Resiliência

O Mar no Plano de Recuperação e Resiliência 31/03/2021 Eu vou tomar como adquirido que o leitor está convencido que LER ARTIGO

Portugal e o Mar
Barra do Porto da Ilha de Porto Santo (imagem João Gonçalves)

Portugal e o Mar 28/02/2021 Metade da fronteira portuguesa é marítima, num contexto em que o Mar ocupa cerca de LER ARTIGO

O Projeto de Extensão da Plataforma Continental de Portugal
NRP GAGO COUTINHO

O Projeto de Extensão da Plataforma Continental de Portugal 01/01/2021 Para quem segue com alguma regularidade as notícias e desenvolvimentos LER ARTIGO

“O Futuro de Portugal está no Mar” – 120 anos da Liga Naval Portuguesa

Na viragem do séc. XIX para o séc. XX viviam-se os anos da “paz armada” que conduziu a uma guerra LER ARTIGO

A Confraria Marítima – Liga Naval Portuguesa reuniu a sua Assembleia Geral Ordinária.

A Confraria Marítima – Liga Naval Portuguesa reuniu a sua Assembleia Geral Ordinária. 26/05/2021 Na sala Dom Luís I, gentilmente cedida pelo Museu de Marinha, realizou-se no passado dia 18 de maio a Assembleia Geral Ordinária da Confraria Marítima de Portugal – Liga Naval Portuguesa (CMP-LNP), presidida pelo Presidente da Mesa da Assembleia Geral, Almirante Alexandre da Fonseca, e secretariado pelo Alm. Leiria Pinto e Sr. Carlos Pitta. A sala, bastante arejada e de elevado pé direito, estava preparada em cumprimento com as regras da DGS, nomeadamente com os lugares devidamente posicionados com o distanciamento social em vigor, e dispensador de desinfetante para as mãos. Entre presentes e representados contaram-se cerca de trinta confrades, um número inferior aos cinquenta por cento necessários, pelo que a Assembleia-geral Ordinária da Confraria Marítima de Portugal reuniu em segunda convocação às 18h30m. No período antes da ordem do dia, o presidente da mesa da Assembleia Geral chamou todos os confrades presentes para, de pé, guardarem um minuto de silêncio em sinal de respeito e memória pelos confrades falecidos em 2020: Dra. Alexandra Cristina Mendonça, março, 2020 Eng. Lacerda Nobre, maio, 2020 Alm. Vieira Matias (Confrade Honorário), junho, 2020 Sr. Francisco Sequeira Cabral, novembro, 2020 Foi igualmente evocado o recente falecimento, já em 2021, do confrade honorário CAlm (ref) Rogério de Oliveira. Dos trabalhos destacamos a leitura pela Direção do Relatório e Contas, e a sua aprovação unânime, ouvido o parecer do Conselho Fiscal. A direção tomou inúmeras iniciativas ao longo do ano de 2020, tendo sido preparados três encontros que tiveram de ser cancelados por força da pandemia. Concretizaram-se participações em eventos presenciais e não-presenciais e iniciativas de caráter mecenático e de apoio ao ensino, nomeadamente à Escola Superior Náutica Infante D. Henrique, ao Corpo de Cadetes de Mar de Portugal e ao projeto … Continue reading “A Confraria Marítima – Liga Naval Portuguesa reuniu a sua Assembleia Geral Ordinária.”

Confrade Rui Marcelino e a sua equipa da Almadesign vencem prémio internacional
O nosso confrade Rui Marcelino e imagens do interior do ALICE by Almadesign

Confrade Rui Marcelino e a sua equipa da Almadesign vencem prémio internacional 20/05/2021 Almadesign é responsável pelo conceito de design LER ARTIGO

Recordando o 10º Aniversário da Confraria Marítima

Recordando o 10º Aniversário da Confraria Marítima 20/04/2021 O tempo voa … e a “Confraria Marítima de Portugal” celebrou o LER ARTIGO

Confrade Carlos Alpedrinha Pires foi o cicerone do programa Visita Guiada da RTP

Confrade Carlos Alpedrinha Pires foi o cicerone do programa Visita Guiada da RTP 15/04/2021 A jornalista Paula Moura Pinheiro, convidou LER ARTIGO

Confrade Professor Doutor Vítor Vasconcelos é Prémio de Excelência Científica da Universidade do Porto

Confrade Professor Doutor Vítor Vasconcelos é Prémio de Excelência Científica da Universidade do Porto 23/03/2021 Foi com grande satisfação que LER ARTIGO

Confrade João Cortez de Lobão é notícia no programa Exame Informática
João Cortez de Lobão

Confrade João Cortez de Lobão é notícia no programa Exame Informática 16/03/2021 O programa (SIC Notícias) Exame Informática, foi  até LER ARTIGO

Aniversário dos 450 anos da Batalha de Lepanto evocado pela Confradía Europea de la Vela
Pormenor do quadro A batalha de Lepanto, autor desconhecido 159 (National Maritime Museum, Greenwich)

Aniversário dos 450 anos da Batalha de Lepanto evocado pela Confradía Europea de la Vela 28/02/2021 A conferência online, reuniu LER ARTIGO

O nosso confrade Rui Marcelino e imagens do interior do ALICE by Almadesign

Confrade Rui Marcelino e a sua equipa da Almadesign vencem prémio internacional

Confrade Rui Marcelino e a sua equipa da Almadesign vencem prémio internacional 20/05/2021 Almadesign é responsável pelo conceito de design dos interiores e cabina da aeronave elétrica Alice Commuter Foi no passado dia 30 de março que decorreu o 14º Crystal Cabin Award 2020-21 Prize Giving Ceremony, este ano como já é regra, uma cerimónia não presencial e conduzida a partir de Hamburgo, via internet. A grande vencedora dos 14.º Crystal Cabin Awards 2021 é portuguesa e chama-se Almadesign, e acaba de ganhar o Crystal Cabin Award, com a Israelita Eviation, na categoria de “Cabin Concepts” com o design do interior da cabina da aeronave Alice. Como finalistas na mesma categoria encontravam-se a Boeing Company e a Virgin Atlantic, com os projetos 777X Sky Architecture e Virgin Atlantic Upper Class Loft, respetivamente. O Alice, é o primeiro avião de 9 passageiros, 100% elétrico e com zero emissões, desenvolvido pela israelita Eviation Aircraft em parceria com a Almadesign. É construída maioritariamente a partir de materiais compósitos (95%). Tem autonomia para cerca de 1.000 a 1.200 km a uma velocidade de 440 km/h. O seu desenvolvimento marca a história da aviação. A “Cabin Concept Category” é a categoria dos prémios que é dedicada a áreas completas de cabinas de aeronaves, sendo uma das categorias mais importantes e a que encerra o evento. Em termos de conceito de design, o Alice apresenta uma cabina e interiores inovadores, com uma disposição de lugares em forma de espinha de peixe, que coloca os passageiros diretamente em frente das enormes janelas da cabina. Foi esta inovação em termos de layout que garantiu o prémio à Almadesign. O galardão foi entregue por Polly Magraw, Event Director na Reed Exhibitions, organizadora da Aircraft Interiors Expo. A Almadesign trabalhou em estreita colaboração com a Eviation para projetar o interior … Continue reading “Confrade Rui Marcelino e a sua equipa da Almadesign vencem prémio internacional”

Um país marítimo que não aproveita o mar

Um país marítimo que não aproveita o mar 30/04/2021 O mar é vital para os seres humanos e para o LER ARTIGO

Recordando o 10º Aniversário da Confraria Marítima

Recordando o 10º Aniversário da Confraria Marítima 20/04/2021 O tempo voa … e a “Confraria Marítima de Portugal” celebrou o LER ARTIGO

Confrade Carlos Alpedrinha Pires foi o cicerone do programa Visita Guiada da RTP

Confrade Carlos Alpedrinha Pires foi o cicerone do programa Visita Guiada da RTP 15/04/2021 A jornalista Paula Moura Pinheiro, convidou LER ARTIGO

Confrade Professor Doutor Vítor Vasconcelos é Prémio de Excelência Científica da Universidade do Porto

Confrade Professor Doutor Vítor Vasconcelos é Prémio de Excelência Científica da Universidade do Porto 23/03/2021 Foi com grande satisfação que LER ARTIGO

Confrade João Cortez de Lobão é notícia no programa Exame Informática
João Cortez de Lobão

Confrade João Cortez de Lobão é notícia no programa Exame Informática 16/03/2021 O programa (SIC Notícias) Exame Informática, foi  até LER ARTIGO

Aniversário dos 450 anos da Batalha de Lepanto evocado pela Confradía Europea de la Vela
Pormenor do quadro A batalha de Lepanto, autor desconhecido 159 (National Maritime Museum, Greenwich)

Aniversário dos 450 anos da Batalha de Lepanto evocado pela Confradía Europea de la Vela 28/02/2021 A conferência online, reuniu LER ARTIGO

Um país marítimo que não aproveita o mar

Um país marítimo que não aproveita o mar 30/04/2021 O mar é vital para os seres humanos e para o planeta e um espaço de soberania para os países marítimos, mas desde há muito que deixou de ser um desígnio nacional. Portugal dispõe de relevante posição geopolítica e geoestratégica. A zona económica exclusiva portuguesa (ZEE) ocupa a área de 1.727.408 km2, a quinta maior entre os países europeus e a vigésima a nível mundial. Com o pedido de extensão da sua jurisdição, a plataforma continental alarga-se a um total de mais de 3.877.408 km2, terceira posição como país europeu e décima mundial. Não se trata de ser maior ou menor, mas reconhecer o seu enorme potencial económico. A Estratégia Nacional para o Mar 2030 (ENM), documento técnico em consulta pública, metodologicamente bem elaborado, distancia-se da realidade económica nacional. A sua estrutura e organização prioriza premissas reversas, centradas no emprego, segurança, saúde e bem-estar, literacia, soberania, questões de descarbonização e alterações climáticas. São, naturalmente, interessantes, a par das preocupações administrativas e burocráticas do Estado, para uma resposta política e social. No essencial, condiciona a economia empresarial a objectivos políticos e à polis, fortemente limitada, daí as dificuldades em desenvolver negócios estruturantes e promover a formação de clusters de actividade. Quem se aventura nos negócios enfrenta a adversidade, não apenas do mercado, mas, mais pesado ainda e prévio, a da sobrecarga administrativa e burocrática do Estado. Correntemente, os governantes estabelecem limitações para tudo, não asseguram estabilidade e continuidade, como se a vida fosse predeterminada e o sucesso garantido aos empresários. O país necessita de compreender o que representa o MAR em termos económicos, como ponto de partida para se elaborar a estratégia de desenvolvimento económico e a estratégia para o MAR. Sem economia não há política e vice-versa, nem políticas que valham, porque … Continue reading “Um país marítimo que não aproveita o mar”

Recordando o 10º Aniversário da Confraria Marítima

Recordando o 10º Aniversário da Confraria Marítima 20/04/2021 O tempo voa … e a “Confraria Marítima de Portugal” celebrou o LER ARTIGO

O Mar no Plano de Recuperação e Resiliência
O Mar no Plano de Recuperação e Resiliência

O Mar no Plano de Recuperação e Resiliência 31/03/2021 Eu vou tomar como adquirido que o leitor está convencido que LER ARTIGO

Portugal e o Mar
Barra do Porto da Ilha de Porto Santo (imagem João Gonçalves)

Portugal e o Mar 28/02/2021 Metade da fronteira portuguesa é marítima, num contexto em que o Mar ocupa cerca de LER ARTIGO

Aniversário dos 450 anos da Batalha de Lepanto evocado pela Confradía Europea de la Vela
Pormenor do quadro A batalha de Lepanto, autor desconhecido 159 (National Maritime Museum, Greenwich)

Aniversário dos 450 anos da Batalha de Lepanto evocado pela Confradía Europea de la Vela 28/02/2021 A conferência online, reuniu LER ARTIGO

Cadetes do Mar de Portugal

Cadetes do Mar de Portugal 31/01/2021 Todos estamos a viver em Portugal um momento decisivo da nossa História de quase LER ARTIGO

Rogério Silva Duarte Geral d’Oliveira (1921-2021)
CAlm ECN Rogério D'Oliveira (óleo s tela de Mário Alvarenga Rua)

Rogério Silva Duarte Geral d’Oliveira (1921-2021) 08/01/2021 É com profundo pesar que se dá a conhecer o falecimento ocorrido em LER ARTIGO