O Mar no Plano de Recuperação e Resiliência

O Mar no Plano de Recuperação e Resiliência

O Mar no Plano de Recuperação e Resiliência 31/03/2021 Eu vou tomar como adquirido que o leitor está convencido que Portugal deve apostar na economia do mar. Se não estiver, eu recomendo a leitura do artigo intitulado “Portugal e o Mar” da autoria do Contra-almirante António Bossa Dionísio, Presidente da Direção da CMP-LNP, publicado na Newsletter de março de 2021. Sendo assim, é lícito perguntar: por que razão o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) ignora, quase literalmente, a economia do mar. Antes de oferecer uma resposta, é útil olhar para alguns números. A Economia do Mar na União Europeia A partir de 2018, a Comissão Europeia passou a publicar anualmente um relatório (“Annual Economic Report on EU Blue Economy”), que avalia o desempenho e o progresso de setores tradicionais, como construção naval, portos e transportes, mas também setores emergentes, como biotecnologia azul, mineração e dessalinização. O Pacto Verde Europeu veio reforçar a importância da Economia Azul ao colocar no epicentro da política europeia a redução das emissões de gases de estufa e a aposta na inovação por via da investigação e desenvolvimento. O relatório de 2020, com dados de 2018, mostra que a Economia Azul representa um valor acrescentado bruto (VAB) de €218 mil milhões de euros por ano e 5 milhões de empregos, ou seja 1,6% do VAB e 2,2% do emprego na EU27 + RU.  Portugal está acima da média europeia, com quotas de 3,2% e 5,5%, respetivamente, mas abaixo de países com tradição marítima como Grécia, Dinamarca, Estónia, Croácia, Chipre e Malta, como se mostra a seguir.   VAB Emprego Portugal 3,2% 5,5% Grécia 5,2% 14,2% Dinamarca 4,3% 4,6% Estónia 4,3% 7,2% Croácia 8,4% 10,6% Chipre 6,0% 10,0% Malta 6,6% 11,7%   Note-se que os números de Portugal são fortemente influenciados pelo peso do turismo costeiro, … Continue reading “O Mar no Plano de Recuperação e Resiliência”

Portugal e o Mar
Barra do Porto da Ilha de Porto Santo (imagem João Gonçalves)

Portugal e o Mar 28/02/2021 Metade da fronteira portuguesa é marítima, num contexto em que o Mar ocupa cerca de LER ARTIGO

Aniversário dos 450 anos da Batalha de Lepanto evocado pela Confradía Europea de la Vela
Pormenor do quadro A batalha de Lepanto, autor desconhecido 159 (National Maritime Museum, Greenwich)

Aniversário dos 450 anos da Batalha de Lepanto evocado pela Confradía Europea de la Vela 28/02/2021 A conferência online, reuniu LER ARTIGO

Cadetes do Mar de Portugal

Cadetes do Mar de Portugal 31/01/2021 Todos estamos a viver em Portugal um momento decisivo da nossa História de quase LER ARTIGO

O Projeto de Extensão da Plataforma Continental de Portugal
NRP GAGO COUTINHO

O Projeto de Extensão da Plataforma Continental de Portugal 01/01/2021 Para quem segue com alguma regularidade as notícias e desenvolvimentos LER ARTIGO

Recordando o 54º Encontro (16 de novembro de 2018)
54 encontro

Recordando o 54º Encontro (16 de novembro de 2018) 01/01/2021 A Confraria Marítima de Portugal realizou o seu 54º Encontro LER ARTIGO

Henrique Portela Guedes é o novo Adido de Defesa em Berlim
Cmdt Portela Guedes, devidamente uniformizado com os alamares indicativos das funções de adido militar. (imagem EMGFA)

Henrique Portela Guedes é o novo Adido de Defesa em Berlim 01/12/2020 O nosso confrade Henrique Peyroteo Portela Guedes, está LER ARTIGO

MSC MAGNIFICA no terminal de passageiros do Porto de Leixões (imagem APDL)

O Mar

O Mar 01/12/2020 O mar como opção estratégica. Como opção estratégica porque o mar foi o nosso passado, mas é também o presente e o futuro. Foi o nosso passado porque Portugal deu “novos mundos ao mundo” precisamente através do mar, dos oceanos, com enormes repercussões no desenvolvimento económico nacional, e europeu. Pelas relações comerciais entretanto estabelecidas, mas, também, pela inovação que foi necessário introduzir para conseguir alargar os nossos horizontes. Inovação nas ciências exatas como a matemática, ou nas ciências aplicadas como a engenharia naval. E foi esta complexa simbiose que, através do mar, permitiu construir o universo da lusofonia e assim alcançar e desenvolver territórios tão longínquos nas Américas, em África ou mesmo na Ásia. E permitiu também criar uma cultura muito própria em torno da Língua Portuguesa, porque afinal a nossa língua é a nossa pátria. É também o presente porque é através do mar que grande parte da produção industrial Portuguesa é exportada, sendo os portos estruturas absolutamente essenciais para que os nossos produtos possam alcançar virtualmente todos os cantos do planeta. Mas os portos são também recetores de bens produzidos noutros países, sendo assim a interface mais visível da globalização económica moderna. Note-se que a vasta maioria das trocas comerciais mundiais se desenrolam atualmente por via marítima. E é o futuro porque para além da economia tradicional abre-se toda uma nova visão de economia do mar, desde logo porque o alargamento da plataforma continental torna Portugal num país marítimo imenso, onde a biodiversidade, incluindo as pescas, devem ser uma aposta clara e estratégica. E os fundos marinhos representam, também, pela sua enorme riqueza objetiva uma aposta estratégica nacional. Desde logo, pela “fronteira” marítima com a América do Norte tornando as águas portuguesas uma zona privilegiada de interação marítima, incluindo o controlo das comunicações digitais (por … Continue reading “O Mar”

Portugal e o Mar
Barra do Porto da Ilha de Porto Santo (imagem João Gonçalves)

Portugal e o Mar 28/02/2021 Metade da fronteira portuguesa é marítima, num contexto em que o Mar ocupa cerca de LER ARTIGO

Aniversário dos 450 anos da Batalha de Lepanto evocado pela Confradía Europea de la Vela
Pormenor do quadro A batalha de Lepanto, autor desconhecido 159 (National Maritime Museum, Greenwich)

Aniversário dos 450 anos da Batalha de Lepanto evocado pela Confradía Europea de la Vela 28/02/2021 A conferência online, reuniu LER ARTIGO

Cadetes do Mar de Portugal

Cadetes do Mar de Portugal 31/01/2021 Todos estamos a viver em Portugal um momento decisivo da nossa História de quase LER ARTIGO

O Projeto de Extensão da Plataforma Continental de Portugal
NRP GAGO COUTINHO

O Projeto de Extensão da Plataforma Continental de Portugal 01/01/2021 Para quem segue com alguma regularidade as notícias e desenvolvimentos LER ARTIGO

Recordando o 54º Encontro (16 de novembro de 2018)
54 encontro

Recordando o 54º Encontro (16 de novembro de 2018) 01/01/2021 A Confraria Marítima de Portugal realizou o seu 54º Encontro LER ARTIGO

Contornar o Cabo das Tormentas
O Cabo da Boa Esperança ou das Tormentas (Imagen de Robert Pastryk em Pixabay)

Contornar o Cabo das Tormentas 31/10/2020 Neste século XXI, nunca como agora, a economia portuguesa, em geral, e a Economia LER ARTIGO

O Cabo da Boa Esperança ou das Tormentas (Imagen de Robert Pastryk em Pixabay)

Contornar o Cabo das Tormentas

Contornar o Cabo das Tormentas 31/10/2020 Neste século XXI, nunca como agora, a economia portuguesa, em geral, e a Economia do Mar, em particular, tiveram pela frente a necessidade de ultrapassar um terrível Cabo das Tormentas, relacionado com a crise sanitária provocada pela pandemia COVID-19 e a consequente crise económica que lhe está associada. Neste momento, todos nós estamos a experienciar os famosos versos, do canto V, dos Lusíadas, relativos à aproximação ao Cabo das Tormentas.   Tão temerosa vinha e carregada, Que pôs nos corações um grande medo; Bramindo, o negro mar de longe brada, Como se desse em vão nalgum rochedo. – «Ó Potestade (disse) sublimada: Que ameaço divino ou que segredo Este clima e este mar nos apresenta, Que mor cousa parece que tormenta?»   Sim, a nuvem da crise é tão escura e carregada que a todos incute um grande medo. É caso para se dizer Meu Deus que ameaça ou que segredo este Mar nos mostra, que parece ser coisa pior que um temporal?”   De facto, se olharmos para os títulos das quatro últimas publicações outlook do Fundo Monetário Internacional (FMI), percebemos muito bem, a dimensão desta enorme nuvem negra que está por cima de nós. Os títulos das publicações são esclarecedores:  – “Escalada de Barreiras Comerciais” (outubro 2019); – “Recuperação Lenta” (janeiro 2020); – “O Grande Confinamento” (março 2020) e – “Uma Crise Como Nunca” (junho 2020). Da mesma forma, a evolução da estimativa da taxa de crescimento do produto interno bruto (PIB) mundial, para este ano de 2020, evoluiu da seguinte forma: Em outubro de 2019, a estimativa era de +3,4%, em janeiro de 2020, passou para +3,3%, em março de 2020, passou para -3,0% e, em junho de 2020 passou para -4,9%. Ou seja, em poucos meses, a estimativa de crescimento do … Continue reading “Contornar o Cabo das Tormentas”

Recordando o passeio no Barco Évora no dia 10 de junho de 2019

Conforme em tempo amplamente divulgado pela Direcção, a Confraria Marítima de Portugal realizou no passado dia 10 de Junho, Dia LER ARTIGO

“O Futuro de Portugal está no Mar” – 120 anos da Liga Naval Portuguesa

Na viragem do séc. XIX para o séc. XX viviam-se os anos da “paz armada” que conduziu a uma guerra LER ARTIGO

O Mar
MSC MAGNIFICA no terminal de passageiros do Porto de Leixões (imagem APDL)

O Mar 01/12/2020 O mar como opção estratégica. Como opção estratégica porque o mar foi o nosso passado, mas é LER ARTIGO

Cadetes do Mar de Portugal

Cadetes do Mar de Portugal 31/01/2021 Todos estamos a viver em Portugal um momento decisivo da nossa História de quase LER ARTIGO

Portugal e o Mar
Barra do Porto da Ilha de Porto Santo (imagem João Gonçalves)

Portugal e o Mar 28/02/2021 Metade da fronteira portuguesa é marítima, num contexto em que o Mar ocupa cerca de LER ARTIGO

Aniversário dos 450 anos da Batalha de Lepanto evocado pela Confradía Europea de la Vela
Pormenor do quadro A batalha de Lepanto, autor desconhecido 159 (National Maritime Museum, Greenwich)

Aniversário dos 450 anos da Batalha de Lepanto evocado pela Confradía Europea de la Vela 28/02/2021 A conferência online, reuniu LER ARTIGO

Mestrado em Direito e Economia do Mar: 3ª fase de apresentação das candidaturas

    O Mestrado em Direito e Economia do Mar (MDEM) é um programa interdisciplinar, único e inovador dedicado ao estudo das questões relacionados com a governação do mar. Distinguido internacionalmente como um dos melhores mestrados nesta área a nível mundial, será integralmente lecionado em inglês. Consciente de que no mar estão dos maiores desafios e oportunidades do planeta para um desenvolvimento sustentável reforça assim a sua vocação internacional. Coordenadores Objetivos O MDEM visa ministrar uma formação especializada em assuntos do mar, numa ótica multidisciplinar, mas integrada, um quadro de compromisso com o desenvolvimento sustentável. Confere um Diploma de Pós-Graduação (1.ª fase) e, simultaneamente, proporciona as condições de aproveitamento escolar como requisito para a continuação dos estudos com vista à obtenção do grau de Mestre em Direito e Economia do Mar (2.ª fase). Destinatários Licenciados independentemente da área da formação académica. Integraram o MDEM nos últimos anos formados em Direito, Economia, Gestão, Finanças, Ciência Política, Relações Internacionais, Geografia, Biologia Marinha e Engenharias. Regime Horário Este curso é lecionado em horário pós-laboral Contatos Tel: +351 213 847 400 info@novalaw.unl.pt

Economia do Mar chegou perto dos 100 M€ de investimento em Inovação & Desenvolvimento em 2018

No dia 8 de julho, terá lugar mais uma sessão do “Ciclo de Eventos – Dinâmicas para a Inovação” em formato virtual As tecnologias avançadas aplicadas ao mar estarão em debate em mais uma sessão do “Ciclo de Eventos – Dinâmicas para a Inovação”, agora em formato virtual. Esta sessão, organizada pela Agência Nacional de Inovação (ANI), e que conta com o apoio do Fórum Oceano – Associação da Economia do Mar, estimulará um debate sobre o setor, cuja despesa em I&D aumentou 9,8% em 2018 face ao ano anterior. O evento inicia-se às 10h00 e abre com uma mesa redonda, cujos oradores serão João Sousa, da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto; Manuela Pintado, da Universidade Católica Portuguesa; e António Gaspar, do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência. Seguem-se as conclusões e o debate. A segunda metade da manhã incluirá um pitch com a apresentação de tendências e de tecnologias disruptivas nesta área. A iniciativa integra o “Ciclo de Eventos – Dinâmicas para a Inovação”, promovido no âmbito do projeto Iniciativa de Transferência de Conhecimento, cofinanciada pelo COMPETE 2020 através do Portugal 2020 e do FEDER. Nas próximas semanas, a ANI dará sequência ao conjunto de iniciativas sobre a Valorização do Conhecimento, subordinado a áreas e setores estratégicos no âmbito da Estratégia Nacional para a Especialização Inteligente, sempre online. A participação será gratuita, mas de registo obrigatório através desta página. Entre 2014 e 2018 as entidades nacionais investiram 433,6 milhões de euros em projetos enquadrados na área temática “Economia do Mar”, que se integra no eixo “Recursos naturais e ambiente”, um dos cinco identificados pela Estratégia Nacional de Investigação e Inovação para uma Especialização Inteligente (2014-2020). Investimento em I&D no setor cresceu em média 10,5% ao ano desde 2014 De acordo com o relatório “Despesa Nacional em … Continue reading “Economia do Mar chegou perto dos 100 M€ de investimento em Inovação & Desenvolvimento em 2018”

Homenagem ao Almirante Nuno Gonçalo Vieira Matias

Programa: Elogio do Homenageado pelo Vice-almirante Henrique Alexandre da Fonseca Conferência “A Europa e o Atlântico – crises em Terra e oportunidades no Mar”, pelo Vice-almirante António Rebelo Duarte O Almirante Nuno Gonçalo Vieira Matias licenciou-se em ciências militares navais na Escola Naval, em 1961.Serviu em Angola, 1961/63 e combateu na Guiné, como Comandante do Destacamento N.º 13 de Fuzileiros Especiais, de 1968 a 1970. Desempenhou, entre outras, as funções de professor da Escola Naval, em acumulação com as de Director do Laboratório de Explosivos, e de professor do Instituto Superior Naval de Guerra. Além da formação em escolas nacionais, frequentou, ao longo da carreira, em países NATO, uma dezena de cursos, entre os quais o de promoção a almirante, no Naval War College, nos EUA, no ano lectivo 1988/89. Nos postos de almirante, foi Subchefe do Estado-Maior da Armada, Superintendente dos Serviços do Material, Comandante Naval em acumulação com Commander-in-Chief Iberian Atlantic Area da NATO, e terminou a carreira no cargo de Chefe do Estado-Maior da Armada (1997-2002). Depois de desligado do serviço activo, foi membro da Comissão Estratégica dos Oceanos, do European Security Research Advisory Board da União Europeia, do Conselho Nacional de Educação em representação da Academia das Ciências de Lisboa, Presidente do Conselho Supremo da Liga dos Combatentes e Presidente da Academia de Marinha (2009- 2016). É membro emérito da Academia de Marinha, membro efectivo da Academia das Ciências de Lisboa (ACL), membro de mérito da Academia Portuguesa da História, membro do Conselho de Honra do ISCSP, presidente do Conselho Supremo da Sociedade Histórica da Independência de Portugal, Vice-presidente da Direcção da Sociedade de Geografia de Lisboa, administrador por parte do MDN da EDISOFT, Defense & Aerospace Thechnologies e Curador da Fundação “Oceano Azul”. É professor convidado do Instituto de Estudos Políticos da Universidade Católica Portuguesa e autor … Continue reading “Homenagem ao Almirante Nuno Gonçalo Vieira Matias”