Luís Menezes Pinheiro 2 (imagem UAveiro)

Confrade Luís Menezes Pinheiro reeleito para Presidente do Comité Português da Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI)

Confrade Luís Menezes Pinheiro reeleito para Presidente do Comité Português da Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI) Em julho deste ano, Portugal foi reeleito, por aclamação, para o Conselho Executivo da Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI) no dia 21 de junho, em Paris, e far-se-á representar durante o biénio 2021-2023 pelo Presidente do Comité Português para a COI, Luís Menezes Pinheiro, que irá iniciar o terceiro mandato neste órgão. Luís Menezes Pinheiro é docente e investigador da Universidade de Aveiro (UA) e foi reeleito presidente do Comité Português para a COI. A participação de Portugal neste órgão da COI,  criada no seio da  UNESCO em 1960, reflete a prioridade que Portugal confere à temática dos oceanos, nomeadamente no atual contexto da Década das Nações Unidas para a Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável 2021-2030, e no da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável,  em que se destaca a realização da segunda Conferência das Nações Unidas dos Oceanos, que deverá lugar em Lisboa, em junho/julho de 2022. Portugal compromete-se a desempenhar o mandato para o qual foi eleito no respeito pelas suas acrescidas responsabilidades nos assuntos do mar, continuando a promover o conhecimento científico dos oceanos ao nível global, numa abordagem multilateral, integrada, dialogante e construtiva, e far-se-á representar durante o biénio 2021-2023 pelo presidente do Comité Português para a COI, docente e investigador da UA, Luís Menezes Pinheiro, que irá iniciar o terceiro mandato neste órgão correspondente ao biénio 2021-23. Relembramos que o nosso ilustre confrade, em maio deste ano, tinha sido nomeado, conjuntamente pelos ministros do Mar e dos Negócios Estrangeiros, como Ponto Focal do Comité Nacional para a Década das Nações Unidas das Ciências do Oceano e o Desenvolvimento Sustentável 2021-2030, junto da Comissão Oceanográfica Intergovernamental (IOC/UNESCO). Luís Menezes Pinheiro é, igualmente, presidente da Comissão de Geociências Marinhas da Comissão de … Continue reading “Confrade Luís Menezes Pinheiro reeleito para Presidente do Comité Português da Comissão Oceanográfica Intergovernamental (COI)”

Confrade João Cortez de Lobão é notícia no programa Exame Informática
João Cortez de Lobão

Confrade João Cortez de Lobão é notícia no programa Exame Informática 16/03/2021 O programa (SIC Notícias) Exame Informática, foi  até LER ARTIGO

Título “Pintor de Marinha” atribuído ao confrade Fernando Lemos Gomes
O confrade Fernando Lemos Gomes agradecendo a distinção â Academia de Marinha

Título “Pintor de Marinha” atribuído ao confrade Fernando Lemos Gomes 17-06-2021 O título de "Pintor de Marinha" foi criado pelo LER ARTIGO

A Confraria Marítima – Liga Naval Portuguesa reuniu a sua Assembleia Geral Ordinária.

A Confraria Marítima – Liga Naval Portuguesa reuniu a sua Assembleia Geral Ordinária. 26/05/2021 Na sala Dom Luís I, gentilmente LER ARTIGO

Confrade Rui Marcelino e a sua equipa da Almadesign vencem prémio internacional
O nosso confrade Rui Marcelino e imagens do interior do ALICE by Almadesign

Confrade Rui Marcelino e a sua equipa da Almadesign vencem prémio internacional 20/05/2021 Almadesign é responsável pelo conceito de design LER ARTIGO

Recordando o 10º Aniversário da Confraria Marítima

Recordando o 10º Aniversário da Confraria Marítima 20/04/2021 O tempo voa … e a “Confraria Marítima de Portugal” celebrou o LER ARTIGO

Aniversário dos 450 anos da Batalha de Lepanto evocado pela Confradía Europea de la Vela
Pormenor do quadro A batalha de Lepanto, autor desconhecido 159 (National Maritime Museum, Greenwich)

Aniversário dos 450 anos da Batalha de Lepanto evocado pela Confradía Europea de la Vela 28/02/2021 A conferência online, reuniu LER ARTIGO

Conferência “UN Oceans Conference 2020” – 2 a 6 junho 2020

= ADIADO (DATA A ANUNCIAR) = O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, ONU Meio Ambiente, considera a Conferência da ONU sobre Oceanos de Lisboa um dos eventos-chave marcados para 2020. As Nações Unidas vêm 2020 como um “super ano” para o meio ambiente, porque os maiores encontros internacionais “definirão o tom e a agenda da ação ambiental na próxima década”. Em Lisboa são esperados milhares de representantes de governos, ONGs, sociedade civil, academia, comunidade científica, setor privado e filantropia. A Conferência sobre Oceanos, coorganizada com o Quénia, deverá adotar uma declaração intergovernamental sobre a ação climática, fundamentada na ciência e nos compromissos voluntários dos países signatários. A meta é apoiar a implementação do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável nº 14, sobre a Vida na Água. Em Junho de 2017, durante a primeira conferência dos oceanos da ONU na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, Ana Paula Vitorino, então Ministra do Mar, disse que Portugal pretendia organizar a segunda edição do evento, marcada para 2020. Em dezembro de 2019, o primeiro ministro António Costa disse que uma das grandes prioridades da política externa portuguesa para o próximo ano é organizar a conferência mundial sobre os oceanos no quadro das Nações Unidas” Local:  Lisboa (Em atualização) Contatos: (Em atualização)

Apresentação da obra LUGARES AZUIS

Na presença do almirante António Silva Ribeiro, do autor, Dr. Miguel Marques, do editor, almirante Henrique Alexandre da Fonseca, o historiador Alfredo Pinheiro Marques e o almirante José Bastos Saldanha apresentam-nos a nova publicação das Edições Revista de Marinha, Lugares Azuis. Preside à sessão o Eng. Aires Pereira, Presidente da Câmara Municipal da Póvoa do Varzim. O livro leva-nos à descoberta das histórias escondidas em lugares de Portugal marcados pela água doce ou salgada. O Sítio do Penedo (Porto Santo), a Praia do Norte, na Nazaré, o Caldeirão, na ilha do Corvo, e Rabo de Peixe, em São Miguel, ambos nos Açores, o Parque das Nações em Lisboa, Cascais, Esposende e o  Mar da Póvoa de Varzim, entre muitos outros. Cada lugar azul retratado encerra toda uma História marítima, cada texto tem uma relevante mensagem sobre o presente e o futuro do mar, dos lagos e dos rios. José Miguel Dantas Maio Marques, nasceu em 1975, na cidade da Póvoa de Varzim. Licenciou-se em Economia na Faculdade de Economia da Universidade do Porto. É professor no ensino superior, é autor de livros e artigos científicos sobre a economia do mar e tem sido orador em conferências internacionais de referência como são as das Nações Unidas e as da União Europeia. A sua vasta experiência nacional e internacional nos temas do mar levou a Marinha Portuguesa a convidá-lo para membro do Conselho Superior do Centro de Estudos Estratégicos da Marinha. Contacto: 919964738  

Dia Mundial do Mar

Dia Mundial do Mar

As comemorações decorrem na última semana de setembro, de acordo com a disponibilidade dos governos e das entidades envolvidas nas celebrações. O objetivo da data é chamar a atenção para a importância da segurança na navegação marítima, das indústrias marítimas para o comércio mundial e da proteção do ambiente marinho. A data foi criada em 1978 pela Organização Marítima Internacional (OMI), a agência Nações Unidas especializada na segurança da navegação e na prevenção da poluição marinha provocada por navios. Realiza-se também um evento paralelo à data anualmente, desde 2005, num país membro da OMI. Sabia que? Cerca de 80% do comércio mundial em volume e mais de 70% do comércio global por valor são transportados por mar e são manipulados por portos em todo o mundo. Sem o transporte marítimo,  não seria possível a importação e exportação de mercadorias na escala necessária para sustentar o mundo moderno. Existem mais de 50.000 navios mercantes a comercializar internacionalmente, transportando todo o tipo de carga. A frota mundial está registada em mais de 150 nações e é tripulada por mais de um milhão de trabalhadores marítimos de praticamente todas as nacionalidades